sábado, 24 de abril de 2010

Quem sabe um dia...

Quando eu crescer quero ser diferente, vou tentar fazer tudo o que não fiz, vou tentar ser o que não fui, vou viver a vida com mais intensidade e vou cometer menos erros. Vou conhecer o mundo melhor e entrar nessa escola, vou aprender as regras da vida e quebrar menos minha cara. Vou sempre lembrar que meus pais me amam e nunca me compraram, nunca me enganaram e me ensinaram que na vida, para crescer, basta dar um passo de cada vez para não tropeçar, para não correr e se dar mal; vou ser sempre grata a todas as pessoas que estiveram ao meu lado me dando força e me apoiando quando eu mais precisei, e também aquelas que abriram meus olhos e conseguiram vencer minha teimosia, não importa quanto isso tenha sido difícil ou demorado. Tem mais. Também quero ser uma pessoa que não liga para quem critica ou quem inveja, quero ser original e me vestir, me maquiar, ter meus gostos sem me importar com o que as pessoas pensam ao meu respeito. Viverei em paz sabe, é triste ver os telejornais noticiando tanta guerra, tanta lágrima de sangue como vemos hoje em dia. O mundo precisa de paz, pois parece que no lugar de pessoas existem robôs que não possuem um coração de carne, mas sim um pequeno órgão metálico com parafusos e óleo para que não pare ou não se solte. Algo que nunca esqueço, desde pequena, é que quando eu crescer, nos momentos de desespero e dificuldade, antes de sair atacando o primeiro que ver em minha frente vou pensar duas vezes e se cometer algum erro, vou perdoar. Perdoar para não remoer culpa, para não ficar com a consciência pesada e continuar o que sempre sonhei sem empates em meu caminho. Ah se eu pudesse fazer metade disso, metade da metade, a minúscula parte que seja...


Carpe Diem, do latim aproveite o momento.


1 comentários:

Aroldinho disse...

e sem duvida vai conseguiir sim :)

Postar um comentário